03/10 9:59

ONU Brasil lança campanha Mares Limpos 2018

Por institutoestre

A problemática do lixo (resíduos) nos oceanos tem ocupado um lugar de destaque na mídia, tanto no Brasil quanto no mundo. Com o desafio de mobilizar pessoas e reunir dados para a criação de um panorama sobre os resíduos em nossas praias, a ONU Meio Ambiente promoveu mais uma edição da “Campanha Mares Limpos”.

Realizada entre os dias 15 e 23 de setembro, a última edição reuniu diversos grupos de voluntários e voluntárias de todo o país, e também aproveitou o momento para divulgar os resultados da campanha do ano anterior. Em 2017, mais de 10 mil pessoas se mobilizaram em 18 estados brasileiros, coletando, juntas, cerca de 24 toneladas de resíduos. Para Denise Hamú, representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, “essa mobilização nacional é importante para dar visibilidade ao problema no território brasileiro e endereçar a situação de maneira realista no Plano Nacional”.

A edição deste ano teve a co-coordenação do Instituto Ecosurf, que contribuiu com a catalogação dos materiais recolhidos pelos voluntários e voluntárias, sistematizando os dados e as informações sobre a poluição marinha no Brasil. “Registrar os itens encontrados nas praias é uma forma de ciência cidadã, que oferece um retrato do problema e aponta onde devemos atuar”, diz João Malavolta, diretor executivo do Ecosurf.

Entre os itens mais encontrados pelos participantes da Campanha Mares Limpos estão as bitucas de cigarro, garrafas de vidro, pedaços de isopor, aparelhos eletrodomésticos portáteis (como um forno micro-ondas), um sofá, quase mil pinos eppendorf, e produtos que utilizam o plástico em sua composição, como tampinhas de garrafa, sacolas de supermercados, canudos, copos, talheres e embalagens diversas.

Os dados são entregues ao Ministério do Meio Ambiente como subsídio para o Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, que será lançado em 2019.

Como funciona o “Clean Up”
– Os grupos inscritos recebem um kit com cartilha de orientações sobre como realizar o “Clean Up” (limpeza, do inglês), montar fichas de catalogação do lixo encontrado e preparar o material da campanha para impressão (logo, cartazes, etc.).
– As informações sobre o lixo coletado em cada ação são contabilizadas e passam a fazer parte do panorama nacional sobre o lixo no mar, subsidiando a elaboração do Plano Nacional de Resíduos Sólidos
Saiba mais sobre a campanha “Mares Limpos” no link: www.cleanseas.org

 

Compromisso Municipal e Insígnia Mares Limpos

A campanha encontrou outras formas de estimular os municípios e instituições a participarem: a criação de um termo de compromisso e a Insígnia Mares Limpos.

As cidades brasileiras podem assinar um compromisso com a Campanha Mares Limpos. Para Fernanda Daltro, coordenadora da iniciativa, “a adesão é uma forma de divulgar as boas práticas que as cidades já estão realizando ou pretendem realizar para informar sua população sobre o problema do lixo plástico e agregar apoio para implementar medidas mais efetivas, como a cobrança por sacolas plásticas e o banimento de canudos”.

Além da assinatura também foi lançada a segunda edição da Insígnia Mares Limpos. O desafio que tem como público os membros juvenis dos Escoteiros do Brasil, começou em 29 de setembro e vai até o dia 8 de dezembro deste ano. Em parceria com a ONU Meio Ambiente e o Movimento Menos 1 Lixo, a primeira edição realizada em 2017, distribuiu mais de 3.350 insígnias “Padrão Ouro, Prata e Bronze” aos escoteiros(as).

A educação ambiental está presente no relato dos próprios jovens, que contam ter sido “um desafio recusar os descartáveis e convencer a família a mudar seus hábitos”, além de “certo desconforto em serem diferentes dos demais ao recusar o plástico ou usar alternativas em locais públicos”. Para conseguir a insígnia, os(as) escoteiros(as) deveriam definir o tipo de plástico descartável que iriam deixar de consumir e registrar, toda semana, quantos acabaram usando.

O desafio “Padrão Ouro” é mais desafiador neste ano: o(a) escoteiro(a) terá que escolher entre promover uma festa para mais de 30 convidados sem utilizar nenhum plástico descartável ou uma campanha de conscientização sobre a importância da redução do consumo de plásticos descartáveis em sua escola, instituição religiosa, clube ou academia por pelo menos um mês, e que alcance mais de 300 pessoas.

Veja a resolução da “Insígnia Mares Limpos” no link:
https://www.escoteiros.org.br/wp-content/uploads/2018/08/resolucao-mares-limpos-2808-1.pdf