01/09 13:56

Rosário do Catete (SE) participa pelo segundo ano do Escolas Sustentáveis

Por institutoestre

Na reta final do programa Escolas Sustentáveis em Rosário do Catete, o Centro de Educação Ambiental do Instituto Estre na região realizou em agosto a 4ª Oficina de Cocriação, do total de seis edições previstas. É a segunda vez que o programa é realizado na sede nordestina do Instituto e a perspectiva das escolas é otimista. Para Alciana Paulino, Coordenadora Pedagógica do Instituto Estre, “é importante falar o quanto as pessoas estão motivadas a iniciarem novos projetos de educação ambiental nas escolas, criando projetos ou aprimorando projetos que já existem. O desafio que se abre agora é como fazer com que a comunidade escolar se aproprie desses projetos”.

Gabriel Guadalupe, coordenador de projetos no Nordeste, conta que as oficinas são desenhadas de acordo com o andamento do projeto, após o coletivo participante definir quais serão as próximas etapas. “O Instituto Estre é um facilitador deste processo”, explica o coordenador, “auxiliando as unidades escolares e a Secretaria Municipal da Educação na condução das oficinas e entre um contato e outro”, pontua contente pela participação tanto de escolas particulares como públicas no programa.

A professora Fernanda de Oliveira Santos, da pequena escola particular Bem Me Quer, em Rosário do Catete, está contente pela participação pelo segundo ano consecutivo. “No ano passado, a professora de matemática fez o acompanhamento, a turma que participou adorou o projeto, e nós ficamos com aquele gostinho de querer se envolver”, divide a docente. “Neste ano, envolvemos crianças que não tiveram a oportunidade de participar ano passado e eu assumi”, explica. Ela também conta que o objetivo é fazer as crianças multiplicarem as oficinas entre elas. “Trabalhamos com os meninos de forma teatral, através de oficinas, com o objetivo  de fazer a criança conscientizar outra criança”, detalha contando sobre Reciclinho, o boneco criado para auxiliar no processo de educação.

Sirley Ferreira, educadora ambiental no CEA Rosário do Catete, e a diretora da escola Prof José Antonio Santos, participante do programa, apontam o coletivo como principal responsável pelo sucesso do projeto. “O coletivo ressaltou a importância dessa troca de ideias e que isso os fortalece enquanto grupo”, disse Sirley. “A cada encontro, aprendemos uma coisa nova, que levamos com a gente para partilhar nas nossas escolas, e também descobrimos que já fazemos coisas que tem relação com o objetivo do Escolas Sustentáveis”, afirmou Verônica Santos, Diretora da Escola Municipal Profº José Antônio Santos.